São José de Calasanz

Entre um “Bem-vindo” e um “Até logo”

Entre um “Bem-vindo” e um “Até logo”

“Quando se deseja conhecer tudo em poucos dias, escolha não correr e fazer com que as pessoas e as diferentes obras passem rápidas como as imagens de um filme. Mas, que fiquem na mente e no coração. Isso é o que nós acreditamos que tenha acontecido.” Pe. Francisco Anaya

 

Pe. Francisco Anaya, Assistente Geral da Ordem pela América passou alguns dias do mês de novembro visitando e conhecendo mais a Presença Escolápia da Bolívia. Confira os relatos dessa viagem:

 

Em Cochabamba

Foi a principal estação de parada. A primeira que conhecemos. Reunimos com a Comunidade; cada um se apresentou e partilhou sobre a sua vocação e história pessoal.   Quando alguém fala de si mesmo em profundidade, nos cabe o silencio, o respeito e o agradecimento por tanta vida e generosidade ao expressar o que somos e vivemos. Foi uma amostra de ser Comunidade: “Todos se colocam em comum”.

A partir desse primeiro encontro, outros seguiram: com a Fraternidade, com o grupo de Universitários do Movimento Calasanz, nas Unidades Educativas do Colégio S. Rafael (1.800 alunos divididos em quatro Unidades Educativas) saudando aos Diretores, visitando as salas de aulas e participando da Celebração com as crianças da Paróquia. Houve tempo até para subir ao “Cristo de la Concordia” e conhecer “La Cancha”.

 

Em Anzaldo

Chegou em Cochabamba numa terça-feira e na quinta-feira, ao meio dia,  estava indo para Anzaldo. Tinha que conhecer o internato, com 227 alunos à todo vapor! O carinho das crianças logo se manifestou. Com um “Adeus Padrinho” se despediram para dormir. Nova reunião com a Comunidade e a Equipe responsável pelo Internato: agradecimentos, confidências, histórias de quando eram alunos do internato; “Se não fosse pelos Escolápios, eu estaria atrás de um arado; graças a este internato hoje sou Defensor do Menor e me preparando para ser Fiscal”.

Na manhã seguinte, visita ao Colégio, a várias Comunidades de camponeses e uma interessante explicação do Pe. Carlos Aguerrea sobre o presente e o futuro do Colégio.

 

Em Cocapata

Cinco horas de ida com paisagens incríveis por sua beleza e alturas que chegam aos 4.500 m.

Jantamos com os internos e repetimos a programação de encontro com os Educadores do Internato. Após o tempo de apresentações e do porque trabalhar no internato e longe da multidão, ficaram no ar dois pedidos: “Precisamos de mais educadores para atender adequadamente os 120 internos; quatro pessoas são poucas” e “Precisamos de formação, mesmo que tenhamos licenciatura em educação”.

 

No dia seguinte, rezamos as Laudes com o Pe. Cassimiro, degustamos um café da manhã mais típico da Polônia que da Bolívia e visitamos o Colégio. Mais uma vez com manifestações de carinho e generosidade. Repetimos o café da manhã onde as crianças nos engordavam com seus potinhos de comida: “Se não vos tornardes como as crianças ...”

 

Final da visita

Já estávamos no sexto dia. Cinco horas de volta, Eucaristia presidida para a Comunidade e dormir rápido para levantar às 4:30. Após um pequeno susto por causa da agência de viagens, avião para La Paz, Lima e México.

Até logo amigo! Esperamos que volte em breve e por mais tempo.

 

A presença escolápia da Bolívia agradece a visita e o carinho.

 

Veja mais fotos em facebook Escolápios Brasil

 

Calasanz nos une. Vem e verás!