São José de Calasanz

Paróquia Nossa Senhora das Graças

Paróquia Nossa Senhora das Graças

“Ai de mim se eu não Evangelizar”


Pe. Mateus Verbeyden, espiritano holandês, chegou ao ano 1956 e foi o primeiro pároco da Paróquia Nossa Senhora das Graças. O Pe. Eulálio Lafuente, escolápio, trabalhava na paróquia desde o ano 1958 quando fundou o Grupo Gente Nova (GGN). Quando o Pe. Mateus completou 60 anos em 1973 resolveu deixar a paróquia insistindo para que os escolápios a assumissem, pois a presença deles na paróquia era muito “marcante” não só pelo trabalho do Pe. Eulálio no Morro da Carapina, mas também pelo serviço que o Pe. Teodoro Araiz prestava à paróquia no âmbito educacional à frente do GOT, onde atuava também como professor o Pe. José Luíz Tadeo. Hoje todos lembram no bairro Carapina com imensa gratidão os trabalhos realizados pelo Pe. Eulálio.
O Bispo Dom Hermínio Malzone Hugo ofereceu a paróquia aos Padres Escolápios e estes tomaram a decisão de assumi-la no dia 1º de janeiro de 1974. Foi nomeado primeiro pároco escolápio o Pe. Eulálio Lafuente, que era também o diretor do Colégio Presidente Medici. Da preocupação do Pe. Eulálio com as escolas públicas hoje e região conta, entre outras, com a Escola Municipal Senador Teotônio Vilela, da qual ele próprio foi diretor por muitos anos.
Desde o início os padres trabalharam junto com leigos e leigas, surgindo muitos grupos e movimentos em todas as áreas.
Atualmente a Paróquia Nossa Senhora das Graças é composta por 8 comunidades: Bom Pastor, Santa Helena, Nossa Senhora da Boa Esperança, Santa Efigênia, São José de Calasanz, Perpétuo Socorro, Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora das Graças.
“Só uma Igreja missionária e evangelizadora experimenta a fecundidade e a alegria de quem realmente realiza sua vocação. Assumir permanentemente a missão evangelizadora é, para todas as comunidades e para cada cristão, a condição fundamental para preservar e reviver o clima pascal de alegria no Espírito, que animou a Igreja em seu nascimento e a sustentou em todos os grandes momentos de sua história.” (DGAE, cf. nº 210)
 

Saiba mais...