São José de Calasanz

Paróquia São Marcos

Paróquia São Marcos

Comunidade de fé a serviço da vida

A Paróquia de São Marcos está formada por quatro comunidades: São Benedito, Santa Maria Goretti, São Judas Tadeu e Nossa Senhora do Rosário.
A paróquia foi fundada no dia 24 de dezembro de 1977, por Dom João Resende Costa. No ano 1984, foi confiada aos cuidados pastorais dos Padres Escolápios, Ordem Religiosa fundada por São José de Calasanz; tem como carisma e missão específica, dentro da Igreja, a “educação integral de crianças e jovens, principalmente pobres”.
José de Calasanz foi pioneiro no campo da educação, abrindo em Roma as primeiras escolas Populares das quais é Padroeiro Universal. Uma intensa vida de fé que se deixou guiar pelos apelos do Espírito, percebendo nos gritos da criançada abandonada a origem de uma vocação e um carisma singular na Igreja.
Fiel à sua vocação, a comunidade dos Padres Escolápios tem procurado unir em fraterna sintonia, de um lado as Diretrizes da Igreja Local de Belo Horizonte e, do outro, a herança singular de São José de Calasanz.
De Calasanz herdamos uma visão evangélica que acolhe crianças e jovens, crianças e jovens com a predileção de Jesus pelos pequenos do Reino. Eles são, para nós, um “sacramento específico do encontro com Deus”, e são os destinatários privilegiados da ação pastoral da paróquia, principalmente através da catequese de crianças e jovens, que têm recebido uma atenção prioritária, com a generosa dedicação de numerosos catequistas. Desta maneira, a paróquia acompanha, de forma progressiva, o crescimento de crianças e jovens, desde os primeiros anos.
A Paróquia possui diversos projetos de atenção ao menor e suas famílias, com espaços educativos em estreita cooperação com as Escolas dos bairros.
Destaca-se também o intenso investimento na área cultural: Música (corais e instrumentos musicais: flauta, violino, teclado, violão), Literatura (biblioteca comunitária “São José de Calasanz”), Teatro e diversas manifestações de arte e cultura.
Com Calasanz aprendemos a unir intimamente “FÉ e VIDA”, “FÉ e CULTURA”, com a firme convicção de que, sem acesso à cultura, a pessoa carece de elementos importantes para seu desenvolvimento pleno e para sua integração na comunidade social; a cultura, irmanada com a fé é o melhor caminho para um desenvolvimento pessoal de qualidade, garantia da própria felicidade e de uma participação responsável na vida social.
 

Saiba Mais...