Brasil

Os escolápios chegaram ao Brasil no ano 1950. O Pe. Orcoyen chegou no dia 16 de julho desse ano e foi morar em Belo Horizonte, acolhido pelas Irmãs Escolápias. O provincial, Pe. Juan Manuel Díez, enviou mais três religiosos que chegaram no dia 10 de novembro de 1950 a Belo Horizonte. Eram os padres Eulálio Lafuente, Pedro Cenoz e Jesus María Perea. Em 1952, os escolápios chegaram a Governador Valadares, para dirigir o Colégio Ibituruna. Houve outras presenças em Boa Esperança (MG), Santa Luzia (MG), Volta Redonda (RJ) que foram deixadas por falta de religiosos. Em 2008, iniciou-se a presença escolápia em Serra, nos bairros Feu Rosa e Vila Nova de Colares.


Governador Valadares

A presença escolápia em Governador Valadares conta com uma comunidade religiosa e nove comunidades da Fraternidade Escolápia. O Colégio Ibituruna, no centro da cidade, atende a mais de 1.800 crianças e jovens, com uma proposta educativa de excelência. A Paróquia Nossa Senhora das Graças, com sete comunidades eclesiais, incluindo, além de bairros mais centrais, outros situados nos morros Carapina e Querosene; a secretaria paroquial encontra-se na Avenida Minas Gerais, 1510. O Centro Social Itaka Escolápios, situado no bairro Santa Helena, à rua Carlos Chagas, 66, atende a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade pessoal e social. Nesse mesmo local escolápio, funciona uma escola municipal (Padre José Luis Tadeu) que acolhe a 300 crianças da região em horário integral (oito horas diárias). Esse centro acolhe, também, duas casas de abrigamento (casas lares) O recanto Calasanz, em Ilha Brava, no distrito de Baguari, oferece propostas educativas e pastorais às obras escolápias. As três obras escolápias (paróquia, colégio e centro social) são referência pastoral, educativa e social na cidade.


Serra

A presença escolápia em Serra (ES) conta com uma comunidade religiosa e duas comunidades da Fraternidade Escolápia. A missão desenvolve-se na Paróquia São José de Calasanz, com dez comunidades eclesiais situadas nos bairros Feu Rosa e Vila Nova de Colares. O Centro Social, funcionando em dois espaços diferentes, atendem a crianças e jovens de periferia, em situação de vulnerabilidade pessoal e social. O contexto desses bairros apresenta altos níveis de conflitos sociais, tornando a missão educativa e pastoral, ainda, mais oportuna e necessária.

  • Projeto de Presença - Serra

Belo Horizonte

A presença escolápia em Belo Horizonte conta com duas comunidades religiosas, uma no Colégio São Miguel e a outra na rua Janete Helena, 90, no bairro Eymard, no âmbito da paróquia São Marcos. Tem também três comunidades da Fraternidade Escolápia. A Casa Provincial situada à rua Armindo Batista Pereira,13,  onde também funciona a administração Provincial. O Colégio São Miguel, primeira obra escolápia no Brasil, com uma história marcante na região por oferecer uma educação muito próxima às famílias. A Paróquia São Marcos, com quatro comunidades eclesiais, situada na periferia da cidade, com um serviço pastoral, litúrgico e catequético que é exemplar na arquidiocese. O Recanto Calasanz, em Betim, para atividades de convivências e retiros com as crianças, jovens e educadores das diversas obras. O Centro Social Itaka Escolápios, situado no âmbito da paróquia São Marcos que atende a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade pessoal e social.

Escolápios Brasil
Rua Armindo Batista Pereira, 13 - Fernão Dias
Belo Horizonte/MG - Brasil - CEP: 31910-400
secretariaprovincial@escolapios.org.br
55 (31) 3317-7426

Siga-nos nas redes sociais

Pesquisar